<$BlogRSDUrl$>

domingo, setembro 28, 2003


Precioso


Ontem, numa exibição apagada do FC Porto, Derlei voltou a ser o jogador mais precioso. Destaque ainda para o genial Ricardo Carvalho.

Posted by Carla

Derlei
Comments:


Parcialidades

Cresci com o meu pai a ler "A Bola" e o "Record". Apesar de ser portista, fui-me acomodando - ainda que, por vezes, com vociferada revolta - ao menor destaque que a equipa merece nos dois diários desportivos. A primeira página surge matizada quase sempre de verde ou de vermelho e nem mesmo durante a caminhada para a final da Taça UEFA o cenário se inverteu. Porto e Boavista foram praticamente empurrados para os cantinhos da primeira página dos jornais. Ainda assim, entre os dois desportivos, sempre preferi "A Bola" pela qualidade dos textos jornalísticos, pela atenção dos seus profissionais e pela tentativa de demarcar uma possível imparcialidade. Tudo isto ruiu. Hoje volta a brindar-nos com um título de primeira página que envergonha o presente e o passado do jornal. Um título na mesma linha do "Super Rui" da final da Supertaça Europeia. Não falo de critérios editoriais, mas de completa falta de bom senso e de oportunidade jornalística. Por que razão a vitória da Lazio sobre o Benfica não foi ilustrada com "Super Couto e Conceição"? A razão é simples: o único motivo que levou os jornais nacionais a debruçarem-se sobre os jogos Benfica - Lazio e Milão - FC Porto, com uma equipa de jornalistas, foi porque eram disputados por equipas lusas, caso contrário não seria notícia de primeira página.
É certo que a anulação do golo ao Guimarães levanta dúvidas. Na primeira visão do lance, confesso que fiquei com a crença de que teria sido mal anulado. No entanto, após as repetições, vislumbra-se um contacto entre João Tomás e Jorge Costa e não uma escorregadela, como parece ser o consenso. Seja bem ou mal anulado, é apenas mais um lance no jogo, e não lhe retiro importância, (como a entrada sobre Derlei na área vimaranense que nem sequer teve direito a mais do que uma repetição, não fosse revelar um possível penalti) que deve ser apreciado na crónica da partida. Como é que um lance do jogo se torna no título principal na primeira página (apenas seria aceitável que fizessem referência em subtítulo ao lance, porém o título teria de ser sempre a vitória do FC Porto ou a derrota do Guimarães)? Da mesma forma que a vitória do Milão é aceite com a mesma - ou mais euforia - do que uma vitória do FC Porto. Há aqui clara parcialidade. Não me recordo de "A Bola" ter titulado o golo mal anulado a Benni no jogo do FC Porto contra o Braga ou o golo em fora de jogo do Liedson, frente ao Malmo. E aqui perdeu uma leitora / compradora.

Posted by Carla
Comments:

sábado, setembro 27, 2003


Logo há jogo


Um jogo que se augura difícil apesar dos maus resultados que o Vitória de Guimarães tem efectuado. Benny voltou a ser convocado, depois do castigo, resta agora saber a quem vai pertencer a titularidade, a Benny ou a Jankauskas? Mário Silva também foi convocado. Será que irá ser o titular no jogo de hoje? É verdade que Nuno Valente não se encontra em grande forma e isso pode custar-lhe o lugar. E Mourinho? Será que vai resguardar alguns jogadores titulares a pensar no jogo de quarta-feira com o Real Madrid? Tudo questões para serem clarificadas logo à noite assim que começar o jogo.
Comments:

quarta-feira, setembro 24, 2003


Ainda há comentários inteligentes

Será que a clarividência é uma qualidade exclusiva dos portistas? Vale a pena ler a "Nortada" de Miguel Sousa Tavares no jornal A Bola.
Comments:

segunda-feira, setembro 22, 2003



Estruturalmente fortes

A equipa do F.C. do Porto possui um nível de maturidade inultrapassável por qualquer outra equipa portuguesa da actualidade. No jogo de ontem, apesar de não dominar de forma esmagadora como é normal, demonstrou uma segurança defensiva a toda a prova. Os movimentos defensivos foram perfeitos (o Benfica apenas ameaçou por duas vezes a baliza de Baía). O F. C. Porto soube ser humilde, inteligente e sofreu quando foi preciso sofrer. A juntar a isto demonstrou uma eficácia letal no ataque. A equipa é pois estruturalmente muito forte. Mesmo quando alguns jogadores não estão na sua melhor forma o colectivo consegue ultrapassar as dificuldades. Ora isto só é possível se o nível de maturidade da equipa, a sua organização táctica, for elevada. Esperemos agora que algumas das individualidades do clube consigam subir de forma de modo a que o talento se una à organização e o F.C. Porto possa voltar a mostrar a qualidade irresistível do ano passado.
Comments:

domingo, setembro 21, 2003


Ode ao dirigente trauliteiro

É certo que a maioria dos dirigentes desportivos é incapaz de reconhecer as debilidades das suas equipas e maquilha-as com erros de arbitragem, com forças ocultas (sistema e outros apêndices) e até com críticas aos jornalistas, fazendo jus à máxima: morte ao mensageiro. No entanto, Dias da Cunha conseguiu superar-se. Em jeito trauliteiro, decidiu disparar em quase todas as direcções. Faltou alvejar os administradores da SAD que conseguiram a proeza de enfraquecer, numa só pré-época, a equipa sportinguista, vendendo, com lucro cego, as duas jóias leoninas: Quaresma e Cristiano Ronaldo. No caso deste jogador, o Sporting nem sequer pode dizer que tirou dividendos desportivos suficientes perante as raras vezes que jogou na equipa titular. Mas justificar a derrota nas Antas com habilidades de arbitragem é, na verdade, uma habilidade de linguagem e um sinal certeiro de ignorância futebolista, próprio de um presidente que - pelo que transparece para a opinião pública - se assemelha à rainha de Inglaterra. Figura decorativa que, de tempos em tempos, acena aos súbditos e profere palavras de circunstância. Não é, com certeza, para levar a sério. Convém lembrar que Dias da Cunha desconhecia o negócio da venda de Cristiano Ronaldo ao Manchester United, quando todos os jornalistas já sabiam até do valor da transacção. E revelou-se incapaz de esconder esse facto numa limitada entrevista televisiva... O discurso de Dias da Cunha, proferido ontem após a patética prestação da equipa sportinguista (que jogou apenas 20 minutos numa partida com 90 minutos), é uma peça de humor.
Sobre o jogo, gostava de elogiar a capacidade da equipa do Moreirense. Troca bem a bola e, só por azar e por inspiração de Ricardo, não marcou na primeira parte e no início da segunda fase do jogo. O golo do Moreirense é limpo - a falta a Polga não existe e Martins dos Santos, ao longo de todo o jogo, desprezou mergulhos daquele tipo, protagonizados por nadadores de ambas as equipas. Melhor do que isso, é resultado de um magistral passe de Litos e um tiro certeiro de Manuel. De facto, existiu um penalti a favor do Sporting, mas isso não justifica tamanha histeria dos responsáveis leoninos. Tem culpas Fernando Santos por insistir num meio-campo débil (em que só Rochemback denuncia classe), num Toñito improdutivo e num Silva sem balas; a SAD por ter vendido os dois melhores jogadores da equipa, que, realmente, faziam a diferença... Basta recordar que o FCPorto não ficou a chorar penaltis. Frente ao Sporting em Alvalade na época transacta, os dragões sofreram três penaltis e ainda conseguiram vencer por 0-1. É isto que distingue os campeões.

Posted by Carla
Comments:


Ridiculo


Dias da Cunha proferiu ontem declarações ridículas. Afirmou que o Porto ganhou ao Sporting devido aos árbitros e que o resultado de ontem do Sporting só veio beneficiar o F.C. Porto. Está claro o objectivo de Dias da Cunha - culpar Pinto da Costa e os árbitros em geral pelo mau desempenho do Sporting no campeonato. É a saída mais fácil. Permite atirar areia aos olhos dos adeptos do Sporting e esconder erros de gestão incríveis como foi a venda de Quaresma e Cristiano Ronaldo nesta época. Não bastava vender um, vendeu logo as duas maiores promessas do futebol sportinguista. Dias da Cunha pode estar descansado, os adeptos do Sporting sempre "comeram" esse tipo de explicações. Por esta altura já todos estão convencidos de que realmente perderam nas Antas devido ao árbitro e que se não fosse Pinto da Costa tinham ganho todos os jogos. A teoria das forças ocultas do sistema voltou em força. Olhar para os próprios erros é sempre muito mais difícil. É mais fácil arranjar um bode expiatório. Isso vai calando os adeptos sportinguistas, incapazes de ver as asneiras cometidas este ano pela sua direcção (não é verdade que esses mesmos adeptos aceitaram conformados a venda de Quaresma e Ronaldo?)
Comments:

sábado, setembro 20, 2003


Soube a pouco

O empate do F.C. Porto em Belgrado soube realmente a pouco. Ficou sempre a sensação de que podiamos ter ganho. No entanto, um empate fora de casa não pode ser considerado um mau resultado. Em relação aos jogadores, Mccharty e Deco fizeram um jogo abaixo do que era esperado. Pedro Mendes já esteve muito melhor do que aconteceu com o Leiria. Jankauskas entrou muito bem e podia ter marcado. Costinha, mais uma vez, confirmou que é um grande cabeceador. Maniche não apareceu tantas vezes lá à frente pelo que não rematou tantas vezes como costuma. A defesa esteve bem, os laterais secaram completamente os laterais muito ofensivos do Partizan.
Comments:

domingo, setembro 14, 2003


Vitória

Vitória por 1-3 num terreno difícil mas com uma exibição da equipa algo discreta. Ricardo Fernandes e Bosingwa foram os jogadores que menos renderam durante o jogo falhando imensos passes e não conseguindo impor um ritmo elevado ao meio campo. Valeu ao Ricardo Fernandes o excelente golo que marcou na marcação do livre. Derlei é fantástico, tem um último toque para o golo impressionante (veja-se o golo que marcou ao Braga, ao Sporting e agora ao Leiria, só para falar de jogos desta época). Creio que no 4-4-2 Derlei vai marcar muito mais golos do que na época passada e já está a confirmar isso mesmo neste início de época. Marco Ferreira provou que é um jogador essencial para dar profundidade ao jogo do F.C. Porto. A sua entrada revolucionou o jogo. No lado direito é muito superior a Bosingwa que é um jogador algo limitado em termos de 1 para 1. Pelo contrário, Marco Ferreira é criativo e tem muito mais intimidade com a bola lançando-se sem medo para a finta em cima do adversário, condição essencial para ganhar a linha final e cruzar. Pedro Mendes, apesar de melhor do que Ricardo Fernandes e Bosingwa, ainda não me convenceu. Sei que é um excelente jogador mas vai ter que mostrar no F.C. Porto as qualidades que o distinguiram no Guimarães. Exige-se, para já, uma maior segurança e clarividência nos passes. Maniche esteve bem e teve tempo para fazer um remate perigoso, daqueles que ele cada vez mais nos habitua. Jankauskas dá gosto ver jogar. Vai sempre à luta e ganha imensas bolas à defesa adversária conseguindo depois segurá-la e distribui-la pelos companheiros, correndo de imediato para um espaço livre onde pode de novo receber a bola e tentar o remate. Na defesa parece-me que Nuno Valente é o que se encontra em pior forma. Apesar disso fez uma excelente assistência para o primeiro golo. Ricardo Carvalho está sempre bem e Jorge Costa também não comprometeu. Paulo Ferreira está a subir de forma mas ontem esteve uns furos abaixo do que o vimos fazer frente ao Sporting.
Comments:

sexta-feira, setembro 12, 2003

Várias ausências


O F.C. do Porto vai deslocar-se a Leiria sem alguns jogadores bastante importantes tais como Deco, Costinha, Aleni ou Benny. Do meio campo que costuma ser titular só Maniche é que parece que vai jogar (se estiver realmente em condições de alinhar na partida). Duma coisa tenho a certeza, a equipa que jogar vai fazer tudo para vencer a partida. Independentemente do contexto em que decorrem os jogos, os portistas têm sempre a garantia de qua a equipa tudo faz para vencer.
Comments:

quinta-feira, setembro 11, 2003


Na selecção nada de novo

Ganhamos mas jogamos pouco. O jogo valeu pelo golo, belíssimo. De resto, a equipa continua lenta, desorganizada, emperrada.
Comments:

domingo, setembro 07, 2003


Preocupante

Discussões à parte, há uma verdade indesmentível: A selecção nacional joga mal, não tem fio de jogo, não existe interligação entre os diversos sectores da equipa e seria batida por qualquer equipa da primeira liga (e, em leve tom de exagero, nem sei bem se não seria vencida pelo meu Candal). Apesar de discordar de algumas opções do treinador sambista Scolari, o grupo de escolhidos, que ontem - há quem jure, ainda que não pareça - andaram pelo relvado do renovado estádio de Guimarães, tem muitos dos inquestionáveis seleccionáveis: Rui Costa, Figo, Jorge Andrade, Nuno Valente, Ricardo, Maniche, Costinha, Sérgio Conceição, Pauleta, Deco... Todos têm lugar em grandes equipas europeias pela sua capacidade técnica. Então, qual é a razão para esta pobreza de jogo? Tantos erros não se justificam apenas pela falta de inspiração ou pela baixa de forma de Rui Costa. Falta um seleccionador inquestionável!!!! Não há voz de comando. Não há humildade para alterar opções, quando existe a gritante percepção de que a escolha não funcionou e que a estratégia definida para o jogo está a ser completamente ultrapassada. Tantas vezes quanto foi o Miguel (que é um defesa adaptado no Benfica e cuja qualidade para ocupar uma posição entre os melhores na selecção está longe de ser óbvia) ultrapassado, ontem à noite, no flanco direito pelos jogadores espanhóis e pelo inspirado Fernando Torres. Estamos a menos de um ano do Euro 2004. Nesta altura, se tivessemos que disputar as eliminatórias de acesso ao campeonato europeu, não estaremos, com toda a certeza, na fase final do Euro em Portugal. O brasileiro de bigode (não podíamos ter um seleccionador sem bigode?) bem diz que é ele quem manda. Mas, dentro do campo, parece não haver líder. Temo que, tal como é habitual nos campeonatos mundiais e europeus passados, seja obrigada a escolher outra equipa para apoiar, porque este Portugal não resistirá à? fase das eliminatórias durante muito tempo. Nesta fase, já deveria existir uma equipa base e um esquema táctico definido, para que surgisse cumplicidade no jogo. Nada disso existe e a culpa é do seleccionador...

PS: Já agora, convém lembrar que o melhor defesa central nacional é Ricardo Carvalho e ele não está na selecção. Outra ausência clara é a de Paulo Ferreira que, mesmo com uma perna atada às costas, não faria a figura triste e impotente de Miguel. Até eu jogava melhor...


Ricardo Carvalho

Posted by Carla
Comments:

sexta-feira, setembro 05, 2003



Contractação do blog


A partir de hoje este blog passa a contar oficialmente com uma nova colaboradora chamada Carla. Para dizer a verdade o texto sobre a vitória do F.C. Porto sobre o Sporting já foi escrito por ela que é uma fã incondicional do Futebol Clube do Porto. Os textos que se seguirem vão aparecer assinados segundo o autor do post.
Comments:


Dragão

Já fui ao Portal do Dragão e está um espectáculo. Obrigado pela recomendação. Já sabem, quem quiser rever a goleada ao Sporting é só ir aqui
Comments:

quinta-feira, setembro 04, 2003

Porto está de regresso

As férias e as saudades do futebol - uinf... - deixaram-me arredada do computador. Mas já é Setembro outra vez, a bola voltou a rodar no ecrã e o GRANDE PORTO voltou a ganhar. Nunca tive dúvida - após a exibição contra o AC Milan, apesar da derrota - que o FC Porto derrotaria o Sporting. A minha profecia, misturada com paixão azul declarada, confirmou-se. O leões mostraram-se incapazes de ganhar o duelo a meio campo, tendo apenas um jogador de classe, Rochemback, e outro esforçado, João Vieira Pinto. Maniche é um jogador superior; Alenichev, Deco e Costinha estão de volta. A partida seria ainda melhor, não fosse o árbitro, Olegário Benquerença, um maníaco do apito. Passou os primeiros 45 minutos com o assobio na boca e só sossegou na segunda parte. Revelou nervosismo - não fosse cometer erros imperdoáveis -, falta de classe e amputou a primeira parte do jogo. Dois dias depois, não podemos ver o golo do Maniche outra vez?!

Posted by Carla

Comments:

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter